quarta-feira, 28 de abril de 2010

terça-feira, 27 de abril de 2010

Recentemente fui esquecido.
Não sei se isso é bom ou ruim, mas esquecido ou não eu continuo aqui.
Melhor dizendo, não esquecido, vejo que só está negando o fato de minha existência, e do passado que um dia tivemos. Negando e tentando não se lembrar.
Não concordo quando dizem que só podemos seguir rumo ao futuro se esquecermos o passado. Ao decorrer da vida cometemos erros, aprendemos lições valiosas fazemos coisas que para sempre ficam presas ao passado e na memória, só depende de nós tirarmos o máximo de proveito possível, tento me lembrar de cada detalhe, mesmo que em muito minha memória me traia, guardo os momentos que curti, as musicas que ouvi e os carinhos que troquei.
Em um curto período, pouco mais de 3 meses especificamente, fiz uma escolha da qual não me arrependi. Sinto-me pronto a dizer o que muitos não conseguem, não entendem ou simplesmente negam o fato da importância de se dizer isso. Mesmo pronto eu ainda espero, é de tamanha importância pra mim que tem de ser perfeito, não direi só por dizer, será um passo importante nesse relacionamento.
Sim eu já o disse muitas vezes antes, mas nunca fui o primeiro a dizer, só respondia a altura, não queria desapontar ninguém. Muitas dessas vezes me diziam por brincadeira, e por não saberem o tão importante é para mim falar nisso, eu sério não respondia com a palavra e sim com o significado. E ao entenderem isso, não sei se por medo, se por não querer ou por não entender, me machucavam.
Quanto a me esquecer, quanto a me prender ao passado e ao me trancar como uma lembrança que quer com muita força esquecer, tudo bem, nunca fui de guardar rancor.

E quando chegar a hora de lhe falar, falarei, mas saiba que já estou pronto.

segunda-feira, 26 de abril de 2010


Sim, o caminho que temos de trilhar é difícil
e dolorido, mas é uma bela arte por ele andar.
De longe eu não via
e de longe eu acenava.

Em minha direção ela corria
e no meu rosto um sorriso se formava.

Nos meus braços que a abraçava
senti a lágrima que escorria.

Sempre preso ao chão sonhava em voar.
Corria atrás do vento tentando aprender,
não deu muito certo, sempre me machucava.

Ainda não vôo, mas aprendi a correr
lado a lado com o vento.

sábado, 24 de abril de 2010

Vaidade de vaidades, diz o pregador, vaidade de vaidades! Tudo é vaidade. Que proveito tem o homem, de todo o seu trabalho, que faz debaixo do sol? Uma geração vai, e outra geração vem; mas a terra para sempre permanece. Nasce o sol, e o sol se põe, e apressa-se e volta ao seu lugar de onde nasceu. O vento vai para o sul, e faz o seu giro para o norte; continuamente vai girando o vento, e volta fazendo os seus circuitos. Todos os rios vão para o mar, e contudo o mar não se enche; ao lugar para onde os rios vão, para ali tornam eles a correr. Todas as coisas são trabalhosas; o homem não o pode exprimir; os olhos não se fartam de ver, nem os ouvidos se enchem de ouvir. O que foi, isso é o que há de ser; e o que se fez, isso se fará; de modo que nada há de novo debaixo do sol. Há alguma coisa de que se possa dizer: Vê, isto é novo? Já foi nos séculos passados, que foram antes de nós. Já não há lembrança das coisas que precederam, e das coisas que hão de ser também delas não haverá lembrança, entre os que hão de vir depois.


Eclesiastes 1 de 2 a 11.


quinta-feira, 22 de abril de 2010

Singela Homenagem

Entrevista com Raul quanto a terem censurado a musica "Rock das Aranhas"...

-Por que o Rock das Aranhas foi proíbibo?
-É cesura moral bicho. Passou uma musica chamada "Aluga-se o Brasil", aluga-se o Brasil, aí eu pensei, eu vi numa coluna do jornal, aluga-se, aluga-se apartamento num sei aonde, nana. Aí quando eu olhei eu digo, aluga-se o Brasil, mentira eu vou fazer uma musica sobre isso. e deixaram passar a musica. Mas Rock da Aranhas... O Problema é seguinte, a censura moral não deixa passar. O Rock das Aranhas são duas aranhas, quer dizer, tomada com tomada dá algum curto circuito? Tomada com tomada não dá nada, plugue com plugue também não dá nada. O mundo foi feito com tomada e com plugue, aí dá uma sequencia (tá entendendo?), a o que Deus nos fez, a o que Deus mandou a gente fazer tá entendendo? Porque essas duas não dá contato, tá entendendo? Então o Rock das Aranhas é uma homenagem ao não contato das coisas.


Assista o Video: http://www.youtube.com/watch?v=LHHY1slG1hY


Subi no muro do quintal
E vi uma transa que não é normal
E ninguém vai acreditar
Eu vi duas mulheres
Botando aranha prá brigar

Duas aranhas, duas aranhas
Duas aranhas, duas aranhas
Vem cá mulher deixa de manha
Minha cobra quer comer sua aranha

Meu corpo todo se tremeu
E nem a cobra entendeu
Como é que pode duas aranhas se esfregando
Eu tô sabendo, alguma coisa tá faltando

A minha cobra, cobra criada
A minha cobra, cobra criada
Vem cá mulher deixa de manha
Minha cobra quer comer sua aranha

Deve ter uma boa explicação
O que é que essas aranhas tão fazendo ali no chão
Uma em cima, a outra embaixo
E a cobra perguntando onde é que eu me encaixo?

A minha cobra, cobra criada
A minha cobra, cobra criada
Vem cá mulher deixa de manha
Minha cobra qué comer sua aranha

Soltei a cobra e ela foi direto
Foi pro meio das aranhas
Prá mostrar como é que é certo
Cobra com aranha é que dá pé
Aranha com aranha sempre deu em jacaré

É minha cobra, cobra com aranha
É minha cobra, com as aranhas
Vem cá mulher dexa de manha
Minha cobra qué comer sua aranha

quarta-feira, 21 de abril de 2010

terça-feira, 20 de abril de 2010

Há um pouco mais de 3 meses, tudo era um tédio.
Mas a exatos 3 meses estávamos juntos pela juntos pela primeira vez. Nasceu então a vontade de te querer mais e mais.
Ainda me lembro daquela quarta feira, tudo estava tão estranho (Principalmente eu); eu me preocupava em fazer tudo dar certo, de um jeito diferente, do meu jeito, sempre com a preocupação se você iria gostar de mim, ou não.
10 dias depois, bem, você sabe como foi, você também estava lá, e foi bem estranho...
Porém deu certo, estamos juntos até hoje...


Agora escrevemos nossa história juntos, antes o que era somente eu ou você, se transformou em Nós...

segunda-feira, 19 de abril de 2010


É, tá na hora...
Eu também não quero ir, mas...
Sabe como é...
Não sou eu quem dita como o tempo deve andar...
Mas estou feliz por ter aproveitado cada segundo.
Mesmo assim queria eu ter feito o tempo parar...

quinta-feira, 15 de abril de 2010

Procura-se trabalho, ser vagabundo já não combina comigo...

quarta-feira, 14 de abril de 2010

Faz tempo que eu não escrevo o que penso, eu também não tenho pensado muito...
Mas eu vou tentar.

Tenho esperado tantas coisas que nem sei mais se é o certo...
Mas o certo está se mostrando cada vez mais sem graça pra mim.
Eu não consigo evitar, minha consciência só me faz fazer o certo.
Não minto, não engano, não lhe escondo nada, pelo menos quase nada...
As coisas que eu não lhe digo penso não ser necessário que você saiba,
mas se quiser saber, é só me perguntar, eu lhe direi...

Me prometeram grandes mudanças, já com uma data certa a se fazer...
Já não sei ao certo se quero mudar...
Todas grandes mudanças que me aconteceram, vieram acompanhadas por lágrimas, e não só minhas...
Mas essa mudança em especial, se apresenta melhor como um otimo presente...
Tenho minhas dúvidas quanto a aceitá-lo ou não...

Quanto a fazer o certo ou não, ainda escolho fazê-lo...
Por mais sem graça que esteja se mostrando.
Afinal se eu não o fizesse não seria Eu

segunda-feira, 12 de abril de 2010

Tudo que me foi tirado, se foi por que não me pertencia.
O que eu realmente tenho hoje é muito pouco, mas eu sei que é meu.
E estou feliz com isso, sou o homem mais rico do mundo por ter o que tenho.
O que eu tenho? Boa pergunta...

sexta-feira, 9 de abril de 2010

Sem Ter Você

Alegria
É olhar pro teu sorriso e ter você
Sempre ao meu lado
Alegria
É estar junto a você
E poder ser
O seu namorado
O seu namorado
Meu amor
Não se vá
Eu sofro tanto
Sem ter você
Eu sofro tanto
Sem ter você
Alegria
É olhar pra sua boca
E poder ver
Sua pele macia
Alegria
É poder olhar seus olhos e dizer
Que será sempre minha



Los Hermanos

terça-feira, 6 de abril de 2010

Charles Chaplin disse:

"Cada pessoa que passa em nossa vida, passa sozinha, é porque cada pessoa é única e nenhuma substituí a outra. Cada pessoa que passa em nossa vida passa sozinha, e não nos deixa só, porque deixa um pouco de si e leva um pouquinho de nós. Essa é a mais bela responsabilidade da vida e a prova de que as pessoas não se encontram por acaso"

Bob Marley disse:

"Os ventos que as vezes tiram algo que amamos, são os mesmos que nos trazem algo que aprendemos a amar... Por isso não devemos chorar pelo que nos foi tirado e sim, aprender a amar o que nos foi dado... Pois tudo aquilo que é realmente nosso, nunca se vai para sempre."

Eu digo:

"Muito me foi tirado, muito me foi dado, mas nada tenho. Muito já passou, e por mim ainda passa, e fico triste em pensar que um dia pode se passar. Tento guardar só coisas boas de quem amo, e dou tudo que há de melhor em mim, passando por todos tentando deixar meu melhor. Nunca estou satisfeito, quero amar mais e mais, quero fazer todos felizes, nada quero em troca. É só."

domingo, 4 de abril de 2010

JESUS, PÁSCOA, COELHO?

* Papai, o que é Páscoa?
-Ora, Páscoa é... bem... é uma festa religiosa!
* Igual ao Natal?
-É parecido. Só que no Natal comemora-se o nascimento de Jesus, e na Páscoa, se não me engano, comemora-se a sua ressurreição.
*Ressurreição?
-É, ressurreição. Marta, vem cá!
-Sim?
-Explica pra esse garoto o que é ressurreição pra eu poder ler o meu jornal.
-Bom, meu filho, ressurreição é tornar a viver após ter morrido. Foi o que aconteceu com Jesus, três dias depois de ter sido crucificado. Ele ressuscitou e subiu aos céus. Entendeu?
* Mais ou menos... Mamãe, Jesus era um coelho?
-O que é isso menino? Não me fale uma bobagem dessas! Coelho! Jesus Cristo é o Papai do Céu! Nem parece que esse menino foi batizado! Jorge, esse menino não pode crescer desse jeito, sem ir numa missa pelo menos aos domingos. Até parece que não lhe demos uma educação cristã! Já pensou se ele solta uma besteira dessas na escola? Deus me perdoe! Amanhã mesmo vou matricular esse moleque no catecismo!
* Mamãe, mas o Papai do Céu não é Deus?
-É filho, Jesus e Deus são a mesma coisa. Você vai estudar isso no catecismo. É a Trindade. Deus é Pai, Filho e Espírito Santo.
* O Espírito Santo também é Deus?
-É sim.
* E Minas Gerais?
-Sacrilégio!!!
* É por isso que a ilha de Trindade fica perto do Espírito Santo?
-Não é o Estado do Espírito Santo que compõe a Trindade, meu filho, é o Espírito Santo de Deus. É um negócio meio complicado, nem a mamãe entende direito. Mas se você perguntar no catecismo a professora explica tudinho!
* Bom, se Jesus não é um coelho, quem é o coelho da Páscoa?
-Eu sei lá! É uma tradição. É igual a Papai Noel, só que ao invés de presente ele traz ovinhos.
* Coelho bota ovo?
-Chega! Deixa eu ir fazer o almoço que eu ganho mais!
* Papai, não era melhor que fosse galinha da Páscoa?
-Era... era melhor,sim... ou então urubu.
* Papai, Jesus nasceu no dia 25 de dezembro, né?
* Que dia ele morreu?
-Isso eu sei: na Sexta-feira Santa.
* Que dia e que mês?
-(???)
-Sabe que eu nunca pensei nisso? Eu só aprendi que ele morreu na Sexta-feira Santa e ressuscitou três dias depois, no Sábado de Aleluia.
* Um dia depois!
-Não três dias depois.
*Então morreu na Quarta-feira.
-Não, morreu na Sexta-feira Santa... ou terá sido na Quarta-feira de Cinzas? Ah, garoto, vê se não me confunde! Morreu na Sexta mesmo e ressuscitou no sábado, três dias depois! Como? Pergunte à sua professora de catecismo!
* Papai, porque amarraram um monte de bonecos de pano lá na rua?
-É que hoje é Sábado de Aleluia, e o pessoal vai fazer a malhação do Judas. Judas foi o apóstolo que traiu Jesus.
* O Judas traiu Jesus no Sábado?
-Claro que não! Se Jesus morreu na Sexta!!!
* Então por que eles não malham o Judas no dia certo?
-Ui...
* Papai, qual era o sobrenome de Jesus?
-Cristo. Jesus Cristo.
* Só?
-Que eu saiba sim, por quê?
* Não sei não, mas tenho um palpite de que o nome dele era Jesus Cristo Coelho. Só assim esse negócio de coelho da Páscoa faz sentido, não acha?
-Ai coitada!
* Coitada de quem?
-Da sua professora de catecismo!



(Luiz Fernando Veríssimo)

quinta-feira, 1 de abril de 2010

O QUE SE CHAMA

Sim, pegou o que se chama solidão
E nem quis saber, jogou as minhas fotos pelo chão
Eu sou tão grato a você, mas não posso negar
Que sou mais um a temer seu doce olhar ao entardecer
Não segure minha mão nem queira ver
Que o meu medo é maior que a vontade de viver
O que se chama amor eu não sei, mas já ouvi dizer
Em versos que cantei verdades que não mais enxergo aqui
Você me chama pra dançar e eu vou
Eu nego, mas se diz pra eu não pensar em nada se não em nós dois
Esqueço e deixo tudo isso pra depois
E você quis perguntar se vou voltar
Eu lhe disse: por favor, não quero me machucar
E te deixei partir chorando, pois sei que não poderei
Te dar o meu amor, se em mim já faz o tempo que se foi
Você me chama pra dançar e eu vou
Eu nego, mas se diz pra eu não pensar em nada se não em nós dois
Esqueço e deixo tudo isso pra depois
Pra depois, pra depois, pra depois...